toda e qualquer coisa

Amon Tobin ISAM e Phoenix

Posted in Animação, Arte, Design, Música by Herbert on outubro 17, 2011

Vi hoje um post sobre esse músico, Amon Tobin, que confesso desconhecer completamente, mas que é realmente impressionante. Para seu tour, ele desenvolveu um palco composto de uma estrutura de diversos cubos empilhados, que recebe uma projeção de animação em cg para acompanhar a música durante os show.

Mas não é só uma simples projeção em uma tela tridimensional. É uma projeção que acompanha as hastes e faces dos cubos, ora realçando a estrutura, ora desintegrando os diferentes níveis para criar um único pano dimensional. É tudo muito bem sincronizado e o visual é, por falta de uma palavra melhor, retardado! E como minha habilidade descritiva não é suficiente (e necessária) para relatar o que realmente acontece, segue um vídeo:

Isso me lembra, outro dia procurei o clipe da música 1901, do Phoenix (música e banda no topo de minha playlist atual) e a idéia é bem parecida, apesar de muito mais simples, mas em sua simplicidade, o vídeo ficou animal. Curioso é que um tempo atrás, enquanto ouvia a música e passeava com meu cachorro, tentei imaginar um visual para ela e pensava em planos e geometrias com interferências (coisas que acontecem às 4 da manhã). Quando vi o clipe, deu arrepio de como a idéia era parecida (modesto). Segue o vídeo, na melhor qualidade que encontrei:

Anúncios
Tagged with: , ,

Arte do fim de semana

Posted in Arte, Design by Herbert on julho 10, 2009

Alex e roupa coreana

No último fim de semana, no dia 4, houve a vernisage do artista plástico Alex Hornest na Galeria Thomas Cohn (acho q é assim q se escreve) aqui em Sampa. É uma exposição de obras com o tema da mídia e a superexposição, com diversas telas, afrescos e esculturas. Artista do grafite, como prefere ser chamado, Alex possui diversas “peças” pintadas em várias cidades brasileiras. Vale a pena dar uma checada, e o melhor elogio que eu poderia dar é que eu teria uma tela dessas em meu apartamento.

A outra exposição é de moda coreana, com diversas peças de vários estilistas, desde o século passado, com peças muito bonitas, mesmo para os menos interessados. A abertura foi durante essa semana, com direito a concerto de pianista da OSESP e alguns outros músicos, coreanos ou não. Com presença de autoridades coreanas e até do consul francês (provavelmente pelo ano da França no Brasil) e direito a banquete de petiscos da cosinha coreana, vinho e wisky. A exposição é no Museu da Casa Brasileira. E aproveite para ver a exposição permanente deles, que tem a sinalização criada pelo Estúdio Guará 🙂

Alex Hornest (Galeria Thomas Cohn) – Até 25 de Julho – ENTRADA GRÁTIS

Terça a sexta, das 11h às 19h, sábado das 11h às 18h, na Av. Europa, 641, São Paulo.

Moda Coreana – Arte e Tradição (Museu da Casa Brasileira) – Até 26 de julho – terça GRÁTIS

Terça a domingo, das 10h às 18h

Tagged with:

Mapplethorpe

Posted in Arte by Thalita on maio 14, 2009

Hoje inaugura exposição do artista nova-iorquino Mapplethorpe na Galeria Fortes Vilaça. A exposição é composta por 33 fotografias preto e branco realizadas na década de 80. Imperdível. Até 20 de junho.
Abaixo uma foto sua de Patti Smith.
map10012_patti_smith_ddr

Tagged with: ,

Exposição Thaddeus Strode

Posted in Arte by Thalita on abril 15, 2009

Amanhã, quinta-feira 16/04 às 20h, abre na Galeria Fortes Vilaça a exposição do artista norte-americano Thaddeus Strode.
Abaixo um trecho do press-release da exposição:
“Sob o título de Phantasmagoria, a mostra é formada por um conjunto de sete vibrantes pinturas de grandes dimensões, nas quais o artista cria realidades inclinadas ao absurdo, misturando personagens enigmáticos a fundos ativos de cores intensas. As referências de Strode são calcadas na cultura pop: passam pelas pinturas de rua, pela cultura do skate e do surf Californiano, pelo Rock, cinema e revistas em quadrinhos, culminando em uma estética que remete ao neo-expressionismo norte americano dos anos 1980. A força e o prazer visual de suas obras vêm das estranhas combinações que o artista estabelece em uma mesma tela, conjugando elementos figurativos com manchas coloridas abstratas e sobrepondo frases truncadas e palavras soltas. O resultado é uma pintura gestual, com toques de humor e protesto.”

Para saber mais sobre a exposição clique aqui.

Thaddeus Strode


The Space in Between
, 2008. Acrílica e técnica mista sobre tela. 250 x 335 cm.

Tagged with: